Abraços

Neste momento de pandemia, o texto de um amigo me vem à cabeça toda vez que preciso de um “abraço”. Certa noite, resolvi colocá-lo para fora. Câmera no tripé, luminária em mim (com alguns improvisos e apetrechos para fechar o foco da luz) e pronto. Que o abraço das palavras dele unidas ao da minha voz cheguem até você.

Texto de Gustavo Burla (Leia em www.hupokhondria.com​)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.